A vida mansa dos políticos mais caros do mundo

Share Button

Férias privilegiadas, foro privilegiado, fortuna privilegiada. É mesmo um privilégio ser parlamentar no Brasil. Ganhar salário extra no fim do mandato sem nem ao menos trabalhar 115 dias no ano todo. Embolsar todo fim de mês cerca de 33,7 mil reais e só ter a obrigação de bater ponto no Congresso Nacional de terça à quinta-feira. Custar quase dois milhões de reais mensais e, mesmo sendo visto como incompetente pela sociedade, continuar no cargo.

O Datafolha aponta que o Congresso Nacional só é avaliado positivamente por 9% dos entrevistados. Somam 50% os que consideram o desempenho dos deputados e senadores como ruim ou péssimo. A política no Brasil passa por uma crise de credibilidade. O país enfrenta uma crise financeira. Mas nada que não possa parar por uma semaninha.

Enquanto todo brasileiro teve folga na quinta-feira de corpus Christi, os políticos em Brasília esticaram a semana toda. Meia hora depois de abrir a sessão de votações, encerraram o expediente na Câmara dos Deputados sem apreciar nenhum projeto. Os deputados foram liberados para prolongar o feriado. Teve gente que chegou a Brasília na terça e, no mesmo dia, partiu de lá para curtir a semana livre.

Está estampado nos jornais: “Político brasileiro é o segundo mais caro do mundo”. Os 513 deputados e 81 senadores custam, por ano, mais de 7,4 milhões de dólares cada um (dados de 2011). Só rasgam menos dinheiro do que nos Estados Unidos, onde cada político consome dos cofres públicos quase 9,6 milhões dólares por ano. Mas por lá os americanos têm uma renda per capita 3,7 vezes maior que a brasileira, então os políticos daqui dão um prejuízo maior para o orçamento do país do que os políticos dos Estados Unidos.

Confira aqui o Ranking dos custos dos parlamentares pelo mundo

Confira aqui o Ranking dos custos dos parlamentares pelo mundo

POSIÇÃO PAÍS CUSTO POR PARLAMENTAR (Orçamento/nº de parlamentares, em US$, com paridade de poder de compra) ORÇAMENTO (US$, com paridade de poder de compra) MEMBROS
EUA 9.570.093,46 5.120.000.000,00 535
Brasil 7.432.814,24  4.415.091.657,00  594
Nigéria 4.357.653,60 2.043.739.537,05 469
Coreia do Sul 2.091.915,75 625.482.810,00 299
Argentina 1.917.506,91 630.859.774,38 329
Japão 1.863.072,99 1.345.138.700,15 722
México 1.777.936,06 1.116.543.847,77 628
Venezuela 1.734.773,86 286.237.687,12 165
Israel 1.401.305,67 168.156.680,48 120
10º Chile 1.300.040,28 205.406.364,63 158
11º Alemanha 1.191.851,44 821.185.642,18 689
12º Colômbia 1.158.565,46 310.495.543,16 268
13º República Dominicana 1.142.232,15 245.579.911,25 215
14º Angola 1.137.324,50 250.211.389,97 220
15º Bélgica 1.116.683,85 246.787.131,17 221
16º Costa Rica 1.099.075,08 62.647.279,35 57
17º França 1.079.852,36 998.863.435,54 925
18º Uruguai 1.077.124,35 140.026.165,26 130
19º Filipinas 998.650,24 310.580.223,40 311
20º Emirados Árabes 986.662,97 39.466.518,88 40
21º Canadá 976.939,04 403.475.825,46 413
22º Turquia 941.801,88 517.991.036,43 550
23º Nova Zelândia 921.759,69 112.454.682,73 122
24º Grécia 913.714,07 274.114.221,07 300
25º Indonésia 866.241,04 485.094.979,63 560
26º Quênia 841.337,34 188.459.563,53 224
27º Trinidad e Tobago 829.928,39 60.584.772,16 73
28º Tailândia 822.990,38 534.943.748,13 650
29º Portugal 785.087,00 180.570.009,84 230
30º Áustria 741.492,17 181.665.582,73 245
31º Finlândia 726.626,88 145.325.375,26 200
32º Dinamarca 684.358,03 122.500.087,98 179
33º Andorra 672.999,04 18.843.973,23 28
34º Noruega 629.007,73 106.302.307,01 169
35º Polônia 578.557,13 323.991.995,07 560
36º Ucrânia 573.127,62 257.907.430,07 450
37º Líbano 530.701,81 67.929.831,52 128
38º Luxemburgo 520.679,18 31.240.751,04 60
39º Austrália 519.494,78 117.405.819,64 226
40º Benin 516.426,19 42.863.373,36 83
41º Uganda 515.494,92 198.981.040,99 386
42º Nicarágua 511.116,51 47.022.718,66 92
43º Camboja 497.271,28 91.497.915,20 184
44º Suécia 480.281,42 167.618.215,27 349
45º Zâmbia 440.191,93 69.550.324,33 158
46º Tanzânia 433.482,25 154.753.163,62 357
47º Chipre 415.264,94 33.221.195,23 80
48º Bósnia-Herzegovina 414.020,49 23.599.167,82 57
49º República Tcheca 410.560,00 115.367.361,10 281
50º Congo 390.347,41 79.240.524,29 203
51º Burkina Faso 385.517,65 42.792.458,94 111
52º Romênia 374.813,00 176.536.923,45 471
53º Índia 374.803,91 296.095.092,11 790
54º Eslováquia 374.201,87 56.130.280,31 150
55º Lituânia 372.252,78 52.487.641,98 141
56º Reino Unido 360.601,86 532.608.947,51 1477
57º Eslovênia 344.329,33 44.762.812,68 130
58º Camarões 342.295,65 61.613.217,68 180
59º Cingapura 337.378,72 33.400.493,13 99
60º Argélia 336.993,72 179.617.654,94 533
61º Espanha 332.642,49 204.242.485,89 614
62º Estônia 330.901,27 33.421.028,72 101
63º Letônia 329.476,47 32.947.647,02 100
64º Bulgária 325.717,41 78.172.178,18 240
65º Hungria 322.289,04 124.403.569,35 386
66º Azerbaijão 313.403,60 39.175.449,43 125
67º Micronésia 302.481,23 4.234.737,16 14
68º Suíça 298.731,21 73.487.877,05 246
69º Georgia 288.508,81 43.276.320,80 150
70º Macedônia 287.733,63 35.391.235,96 123
71º Namíbia 287.418,37 29.891.510,60 104
72º Ruanda 287.401,03 30.464.509,06 106
73º Timor-Leste 282.822,02 18.383.431,55 65
74º Maláui 255.925,05 49.393.534,34 193
75º Islândia 253.620,91 15.978.117,48 63
76º Chade 250.836,71 47.157.302,19 188
77º Croácia 250.533,66 37.830.582,60 151
78º Mali 235.911,82 34.679.038,22 147
79º Albânia 217.764,33 30.487.006,71 140
80º Maldivas 211.947,56 16.319.962,06 77
81º Montenegro 180.454,58 14.616.820,85 81
82º Paquistão 179.100,58 79.162.456,60 442
83º Sudão 176.074,34 67.964.695,49 386
84º Belarus 164.017,69 28.539.077,92 174
85º Burundi 153.481,32 22.561.754,05 147
86º Guiné Equatorial 144.953,00 14.495.300,19 100
87º Malásia 144.516,29 42.198.757,69 292
88º Gana 141.917,48 32.641.021,07 230
89º Suriname 138.111,68 7.043.695,43 51
90º Jamaica 136.769,98 11.488.678,11 84
91º Sri Lanka 135.498,43 30.487.147,51 225
92º Bangladesh 122.601,06 42.910.371,36 350
93º Togo 122.486,88 9.921.437,29 81
94º Liechtenstein 120.679,01 3.016.975,28 25
95º Jordânia 114.142,06 20.545.570,20 180
96º Lesoto 112.719,07 17.246.017,39 153
97º Maurício 112.372,48 7.753.701,41 69
98º Moldávia 107.182,90 10.825.472,96 101
99º Armênia 100.169,24 13.122.170,71 131
100º Djibuti 98.184,07 6.381.964,71 65
101º Tonga 92.725,79 2.596.322,02 28
102º Mauritânia 91.966,53 13.886.945,31 151
103º Seychelles 89.284,31 3.035.666,69 34
104º Malta 88.480,01 6.105.120,38 69
105º Gâmbia 83.481,56 4.424.522,84 53
106º São Tomé e Príncipe 81.936,13 4.506.487,29 55
107º São Vicente e Granadinas 78.969,51 1.816.298,72 23
108º Serra Leoa 56.026,86 6.947.330,38 124
109º Laos 46.326,80 6.115.138,17 132
110º Etiópia 33.964,87 23.164.042,43 682

Dados de 2011 - Fonte: ONU / UIP / Folha

Um trabalhador comum passa 221 dias no trabalho (365 dias do ano menos um mês de férias, finais de semana e feriados nacionais). A maioria dos parlamentares comparece à Câmara dos Deputados em apenas 114 dias do ano. Isso não dá nem quatro meses. E depois de esticarem o feriado de corpus Christi a conta do número de dias dedicados ao trabalho deve cair mais ainda.

O Congresso Nacional está hoje na mão de Eduardo Cunha e Renan Calheiros (presidentes da Câmara dos Deputados e Senado, respectivamente). Dois políticos suspeitos de cometer crimes e sem moral alguma com o povo. Foi Eduardo quem liberou os deputados a semana toda durante o feriado de corpus Chriti. Fez isso porque estava em viagem “diplomática” pela Rússia e queria deixar os colegas a vontade para viajarem também.

Renan é o senador que usa avião do exército para trocar de peruca e depois faz discurso criticando quem mistura o que é público como interesses privados. Esses dois sujeitos contraditórios e investigados pela polícia prometiam se tonar os paladinos da ética para resgatar a credibilidade do poder legislativo. Só que, de folga em folga, escândalo em escândalo, a classe política segue com a imagem cada dia mais manchada.

Confira a seguir o vídeo onde entrevisto alguns dos deputados e senadores antes de partirem para suas merecidas "férias":

Escrito por Guga Noblat

AVISO AOS 'J'ÊNIOS DE PLANTÃO
As opiniões expressas pelos autores e leitores são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião do Canal do Otário.

Sobre Guga Noblat

Achincalhando deputados e senadores que avacalham com o Brasil. Em busca dos analfabetos políticos em nome do jornalismo independente e gonzo. Ex-repórter do CQC que agora toca o Analfabeto Político, no youtube.

3 comentários

  1. Se fosse quarta a noite, seria normal. Grande parte do funcionalismo público não trabalhou quinta e sexta. Mas aí eles liberam quarta de manhã, sem fazer nada naquele dia. Tenso.

  2. Excelênte tema, boa reportagem e melhor ainda artigo escrito. Livre de doutrinação política dessa vez, se limitando apenas a denunciar o anti-ético bancado pelos cidadãos.
    Parabéns dessa vez, Guga Noblat.

  3. A menos que essas eleições tenham realmente sido roubadas o cidadão fez por merecer,não quer nem ouvir falar em politica,vota errado e só quer saber de putaria,cerveja e futebol.Infelizmente o povo tem os políticos que merece,queria ver uma reportagem onde apontassem o dedo pra cara do cidadão,o verdadeiro culpado dessa merda toda.

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar