R$800 mil para alugar aviões. Sabe quem está pagando?

Share Button

Diferentemente do que determina a Lei Federal Nº 8.666/90, a maldita verba indenizatória é utilizada de maneira “bem diferente”. Basta que o parlamentar apresente a nota ou recibo da despesa que ele é ressarcido.

E é dessa forma que pagamos pela locação de aeronaves sem que saibamos quem são os passageiros e nem mesmo qual o motivo das viagens

Este é Átila Lins (PSD-AM), deputado federal que exerce seu sétimo mandato. Ele é outro velho conhecido da OPS. Ele foi denunciado pela OPS no Ministério Público em julho desse ano. O motivo foi a locação de aviões com dinheiro da maldita verba indenizatória para fazer campanha eleitoral de correligionários no ano passado, o que não é permitido pelas regras da Câmara.

De acordo com regras da CEAP (maldita verba indenizatória), o uso de aeronaves locadas só podem ser utilizadas pelo parlamentar, seus funcionários de gabinete e também, pasmem, pelo(a) cônjuge ou companheiro(a).

Se aproveitando da regalia, Átila Lins não poupa dinheiro, o nosso, para alugar aviões. Na atual legislatura, ele é o líder nesse tipo de gasto, acumulando quase o dobro do valor do segundo colocado, Paes Landim. Átila Lins já foi reembolsado em mais de R$ 800 mil apenas com essas locações, o que equivale a 350 viagens de avião entre Brasília a Manaus.

No dia 6 de julho passado, o parlamentar alugou este avião. Um Cessna Grand Caravan da empresa CTA e por ele foram pagos R$ 20 mil reais. Os trechos voados foram de ida e volta entre Manaus e Carauari, cidades distantes quase 800km uma da outra.

Neste mesmo dia, 6 de julho, uma quinta-feira, o nobre senhor de paletó e gravata estava presente na sessão plenária ordinária, em Brasília.

Devemos acreditar que a viagem foi a serviço do deputado, pois a Câmara não exige a relação de nomes de quem embarcou na aeronave e nem o que foram fazer no destino da viagem.

No dia 22 de março, apesar de registrar presença na Câmara durante todo o dia, mais este Cessna Grand Caravan voou para o nobre parlamentar ao custo de R$ 10,5 mil.

Outra viagem sem a presença do deputado ocorreu no trecho entre Manaus e Nova Olinda do Norte. Era 6 de fevereiro, dia em que a cidade de 36 mil habitantes inaugurou uma agência do INSS. Por R$ 8 mil, o nobre parlamentar alugou este avião anfíbio, Cesnna Grand Caravan.

O deputado justifica sua ausência em seu perfil no Facebook, e escreveu:

compromisso inadiável em Brasília impediu minha presença ontem (6), em Nova Olinda do Norte”. Ele não foi, mas o voou aconteceu.

Mais um voo sem o parlamentar é pago pelo contribuinte brasileiro.

Nos dias 28 e 29 de agosto, ao custo de R$ 9,3 mil, a empresa CTA é contratada pelo deputado para realizar voo entre os municípios de Manaus e Urucará, distantes 260km. Não é possível saber que estava no avião, pois nesse mesmo dia o parlamentar marcou presença na Câmara, em Brasília.

O estado do Amazonas não possui malha rodoviária de qualidade em vários de seus municípios. Em algumas localidades o acesso só é possível se feito de barco ou avião.

Alugar aviões para usá-los no estrito exercício da atividade parlamentar é legal, mas pagar por locações que certamente outras pessoas utilizaram, sem ao menos sabermos quem foram e porque usaram é, no mínimo, imoral!

Átila Lins é deputado federal desde 1991. Em 2012 teve o mandato cassado por irregularidades na prestação de contas da eleição de 2010. De acordo com a denúncia, Átila Lins fez viagens não declaradas ao interior do estado. Dois meses depois, após a entrada de três novos juízes, o TRE anulou a decisão e manteve o mandato do deputado.

Desde junho de 2009 até novembro de 2017, o nobre deputado já gastou R$ 3,67 milhões da maldita verba indenizatória, sendo a locação de aeronaves a rubrica que mais consumiu recursos deste montante.

Se você é eleitor do Amazonas, tente se lembrar do que foi mostrado neste vídeo, pois Átila Lins vai pedir o seu voto em 2018.

Escrito por Lúcio Big

AVISO AOS 'J'ÊNIOS DE PLANTÃO: As opiniões expressas pelos autores e leitores são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião do Canal do Otário.

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar