R$ 4,7 Milhões de Dinheiro Público Economizados

Share Button

Durante todo o ano eu (Lúcio Big) tenho levado notícias quase sempre ruins para os meus leitores e "videoespectadores". Mas, quem disse que eu não posso dar boas notícias também?

Então, como uma espécie de presente de natal, aqui estão algumas boas notícias!

Eu não poderia deixar de trazer para vocês um breve histórico da OPS - Operação Política Supervisionada que vem trabalhando em conjunto com a sociedade para tentar minimizar os danos causados por políticos que nem sempre honram os votos recebidos.

Durante a pesquisa que fiz, eu me espantei ao saber que a OPS contribuiu para uma economia de R$ 4,7 milhões de dinheiro público.

Para entender como cheguei a este incrível número, eu fiz uma projeção de gastos que teriam ocorrido até novembro de 2014 se a OPS não tivesse interferido.

Exemplo

As regras de locação de veículos foram alteradas depois que denúncias foram feitas no TCU pela OPS e também depois da repercussão que este caso teve na mídia "formal", como Rede Globo (Fantástico), CQC (Band), UOL, Congresso em Foco e muitos outros (digite no Google "Farra do Cotão"). Essas novas regras começaram a ter efeito a partir de março deste ano e impuseram um limite mensal de gastos com este serviço. Com este teto, o valor gasto entre março e novembro deste ano foi R$ 4.557.314,46 menor que o registrado no mesmo período do ano passado.

Retrospectiva

Veja agora o histórico de vitórias e também de algumas derrotas da OPS.

- 16 de março de 2013

O vídeo “Tutorial Pega Safado – parte 1”, postado no Youtube, é acessado por mais de 40 mil pessoas. Nele é possível aprender a levantar dados de gastos com a Cota Parlamentar e cruzá-los com dados da Receita Federal.

Está oficialmente criada a Operação Pega Safado.

- 31 de março de 2013

O vídeo “Dep. Arnon e a Farra dos alugueis” é o precursor de vídeos de denúncia e também de solicitação de participação da sociedade para tentar elucidar gastos “estranhos” do dinheiro público da CEAP.

- 11 de abril de 2013

É postado o vídeo “Tutorial Pega Safado – parte 2”. O caso envolvendo estranhas locações de veículos por parte do senador Paulo Bauer é divulgada e é feita a primeira denúncia formal ao TCU.

Tem ainda o "Tutorial Pega Safado - parte 3"

- 20 de maio de 2013

Pela primeira vez é utilizada a sigla O.P.S. Porém, ainda com o significado Operação Pega Safado.

- 25 de junho de 2013

O vídeo “A Lista dos Vinte” é postado e nele estão presentes os nomes de vinte parlamentares que foram investigados pela OPS e considerados suspeitos de terem cometidos crimes de ordem financeira.

- 05 de julho de 2013

O Dossiê “A Lista dos Vinte” é entregue ao TCU. O órgão dá entrada na denúncia que mais tarde se transformaria em diligências e depois em Acórdão.

- 23 de agosto de 2013

A OPS conquista sua primeira vitória. Depois da repercussão da denúncia feita pela OPS sobre as estranhas locações de um veículo Mohave por parte do senador Paulo Bauer, o parlamentar decide não pagar mais esta locação com dinheiro público. Isso representa cerca de R$ 106.480,00 de economia.

- 25 de agosto de 2013

Vai ao ar o primeiro vídeo “Notícias Absurdas

- 01 de setembro de 2013 

O programa Fantástico da Rede Globo leva ao ar uma matéria com quase nove minutos de duração. Matéria esta feita com base no Dossiê “A Lista dos Vinte”. O nome Operação Pega Safado não foi divulgado pela Rede Globo, pois em comum acordo, acreditamos que o nome poderia trazer complicações jurídicas para ambos.

- 05 de setembro de 2013

O vídeo “OPS na Mídia” é publicado no Youtube e mostra a tamanha repercussão do trabalho investigativo e de denúncias que a operação faz, tendo sido feitas matérias nos portais de notícias Congresso em Foco e UOL, além do programa matinal da Rede Globo Bom Dia Brasil e no CQC, da Band.

- 21 de setembro de 2013

Pela primeira vez é solicitado em vídeo que voluntários fotografem endereços de empresas suspeitas e que tenham mantido algum vínculo comercial com parlamentares.

- 23 de outubro de 2013

É dado início ao processo de mudança de nome da operação.

- 02 de novembro de 2013

Depois de um processo de votação, a operação passa a se chamar Operação Política Supervisionada.

- 13 de dezembro de 2013

Vai ao ar o vídeo “OPS – Deputado Ronaldo Caiado & Govesa”. Na tentativa de ensinar os seguidores do canal a identificarem os doadores de campanha que são contratados por seus beneficiados tão logo são eleitos, o exemplo do deputado goiano foi utilizado. Por considerar ofensivo à honra, o parlamentar deu entrada num processo jurídico contra mim. Ajudado pelo advogado Dr. Jean, o processo foi arquivado.

- 15 de dezembro de 2013

Novas regras para locação de veículos são impostas na Câmara Federal. Instituídas depois das denúncias da OPS, os deputados federais poderão locar veículos até o valor inacumulável de R$ 10 mil e até o limite de 5% do valor do veículo. As novas regras começaram a valer a partir de março de 2014 e apenas esta alteração fez economizar R$ 4.557.314,46 de dinheiro público entre março e novembro de 2014 em relação ao mesmo período do ano anterior.

- 25 de janeiro de 2014

Vai ao ar o site da OPS www.ops.net.br. Desenvolvido por Ismael Munchen, o site propicia analisar os gastos da CEAP por parte dos parlamentares e denunciá-los à OPS, caso encontradas irregularidades.

- 07 de maio de 2014

A OPS entrega o segundo dossiê ao TCU. O Dossiê Dois contendo vinte e três parlamentares também foi entregue no Ministério Público Federal. Ainda não há informações do andamento.

- 16 de junho de 2014

Para se manter operante, a OPS passa a contar com a ajuda financeira de seus admiradores e colaboradores. O sistema de Crowfouding do Patreon é apresentado e já no primeiro mês a operação recebe mais de mil reais em doações. Atualmente, os valores recebidos também no PagSeguro e em depósitos bancários ainda são insuficientes, mas os números crescem a cada mês e em breve este objetivo será alcançado.

- 29 de julho de 2014

A OPS inicia uma ofensiva contra o Senado Federal que descumpre a íntegra da Lei de Acesso à Informação. A Operação Senado Transparente objetiva requerer diretamente dos gabinetes dos senadores, cópias de notas fiscais pagas com o dinheiro da CEAPS com a finalidade de serem auditadas. Até o momento apenas quatro senadores responderam positivamente aos requerimentos.

- 31 de julho de 2014

A Operação começa a divulgar casos em que parlamentares utilizavam dinheiro público para pagar TV por assinatura com canais de futebol e de filmes pornôs. Todos os denunciados cancelaram seus pacotes e um deles devolveu todo o dinheiro gasto indevidamente por seu gabinete. Esta ação fez com que fossem economizados cerca de R$ 600,00 mensais, além da devolução de R$ 6.146,95, totalizando cerca de R$ 9 mil.

- 02 de outubro de 2014

A OPS descobre gastos atípicos de um deputado do Ceará e pede explicações. O Rei da Papelaria, apelido dado pela operação ao deputado Eudes Xavier, mesmo depois de receber centenas de e-mail e um abaixo assinado com mais de duas mil assinaturas pedindo explicações aos gastos efetuados com dinheiro público, nada disse.

- 06 de novembro de 2014

A OPS denuncia o recebimento de uma nota fiscal inidônea pelo deputado Pastor Marco Feliciano, no valor de R$ 22.840,00. Após receber milhares de e-mails de colaboradores da OPS, no dia seguinte o parlamentar devolveu aos cofres públicos a quantia recebida indevidamente.

- 20 de novembro de 2014

A OPS entra com uma representação no Conselho de Ética da Câmara contra o Rei da Papelaria. Com o tempo muito escasso devido a não reeleição deste parlamentar, a OPS pede ajuda ao presidente daquele Conselho, o deputado Ricardo Izar e ao deputado Chico Alencar. Até agora não há informações do caso.

Ao se aproximar dos dois anos de existência, a OPS conseguiu vitórias e também derrotas. Mas, o mais importante é saber que, cada dia que passa, mais pessoas se interessam em fiscalizar os atos dos nossos representantes. É importante que saibamos que o ato de votar não é o único dever de casa cumprido. Temos que nos conscientizar que o dinheiro público é nosso dinheiro e nós temos mais que o direito de fiscalizar como ele é gasto, nós temos uma obrigação.

Assista ao vídeo e deixe uma mensagem!

Escrito por Lúcio Big

patreon_big

Sobre Lúcio Big

Lúcio Big, jornalista (MTE nº 0010764/DF), ativista no combate à corrupção e músico nas horas vagas.

7 comentários

  1. Grande iniciativa; que nos é transmitida sem camuflagem, sem influências, ‘limpa”, melhor dizendo. Admiro e indico esses canais de amplitude de mudança por quem eu conheça. Só tenho a agradecer, e parabeniza-lo, tanto Lúcio Big quanto o Otário.

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar