O Castelo de Papel

Share Button

A Lei de Acesso à Informação determina que todas as despesas realizadas com dinheiro público devem ter seus documentos comprobatórios disponíveis à sociedade brasileira. A OPS, que trabalha fiscalizando principalmente as despesas com o dinheiro público da CEAP, antiga "Verba Indenizatória", descobriu esta semana mais um caso intrigante envolvendo um político.

O Deputado Federal Antônio Eudes Xavier ou simplesmente Eudes Xavier é um político do estado do Ceará. Ele está tentando o seu terceiro mandato seguido na Câmara Federal. 

Filiado ao PT desde 1991, sindicalista e comerciário, Eudes Xavier efetuou despesas atípicas nos últimos três meses com dinheiro público da CEAP. 

Nos meses de julho, agosto e setembro deste ano (confira as notas a seguir), já foram gastos R$ 36.499,50 apenas com material de escritório.

NOTA-DO-EUDES-092014-low   NOTA-DO-EUDES-082014-low   NOTA-DO-EUDES-072014-low

OS PRODUTOS

Somente com resmas de papel A4 foram gastos R$ 11.600,00. São 850 resmas (cada uma contendo 500 folhas), ou seja, 425 mil folhas de papel A4, ou ainda, 2 toneladas de papel alcalino.

Segundo Joelma, funcionária do gabinete do deputado em Brasília, o material é distribuído entre os gabinetes de Fortaleza e de Brasília.

- Como será que as resmas de papel viajam de Fortaleza para Brasília?

O PREÇO

Não é correto dizer que em Fortaleza o preço deste material é mais barato que o praticado em Brasília. Uma rápida pesquisa comprova que os preços praticados na capital federal são ainda menores que os praticados na capital cearense. 

comparacao-1comparacao2

Será que o princípio básico da eficiência e da moralidade presentes no Art. 37 da nossa Carta Magna está sendo respeitado?

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência [...]

A SEDE

Mas, não pense que as estranhezas terminam por aqui.

A empresa fornecedora do material é a J.M.R. BARROS, sediada em Fortaleza, no bairro de Montese.

Foto-OPS-JMR-Barros-low
J.M.R. BARROS sediada em Fortaleza, no bairro de Montese.

Esta foto foi feita no início de setembro de 2014. Com um visual precário, que contrasta com o de uma loja que possa ter estoque suficiente para efetuar vendas tão substanciosas, a J.M.R. Barros não funciona há meses.

Esta foi a afirmação dada por vários vizinhos que foram visitados por um dos colaboradores da OPS. Quando muito, vez ou outra aparece alguém que permanece no local com portas fechadas por alguns minutos e depois vai embora.

O OUTRO LADO

Eu (Lúcio Big) tentei falar com a assessora do parlamentar, a Sra. Renata, mas até a conclusão desta matéria não obtive sucesso.

PERGUNTAS SEM RESPOSTAS

Resta-nos agora saber quais são as respostas às perguntas abaixo:

- O que um gabinete com vinte e quatro funcionários fará com 425 mil folhas de papel A4?

- O que este mesmo gabinete fará com 200 colas brancas de 90g, 1000 réguas de 30cm, 2750 canetas esferográficas, 375 mil grampos, 7920 lápis pretos?

- Por que comprar numa loja que já não funciona há meses?

- Será que este material está sendo usado como determina o Ato da Mesa 43/2009 da Câmara Federal, ou seja, está sendo utilizado apenas para o exercício do mandato parlamentar?

"Art. 1º Fica instituída a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar - CEAP, destinada a custear gastos exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar, observados os limites mensais estabelecidos no Anexo."

- Será que o comitê eleitoral do deputado está recebendo parte de todos estes produtos?

- Será... Será... Será?

Eu não sei bem, mas acho que tem algo que precisa ser explicado. O que você acha?

No vídeo abaixo você ainda poderá ouvir o meu diálogo com a secretária do parlamentar, onde fica bem explicitado que o material é para uso em Fortaleza e em Brasília. Não deixe de assistir.

Escrito por Lúcio Big

patreon_big

Sobre Lúcio Big

Lúcio Big, jornalista (MTE nº 0010764/DF), ativista no combate à corrupção e músico nas horas vagas.

23 comentários

  1. Vergonha hein… o que podemos fazer para investigar isso a fundo?

  2. É preciso investigar o superfaturamento desses canalhas. Trabalhei em um posto de gasolina e sei que o dono do posto financiou a campanha de determinado candidato, entao apos as eleicoes e com vitoria desse candidato o posto passou a emitir notas frias para este candidato, notas de abastecimento mensal em torno de 5000 reais.

    Estou em belo horizonte, e isso sim precisa ser verificado.

    Att,
    Rogerio

    • Você, como cidadão, tem o dever de fazer uma denúncia, mesmo que anônima aos órgaos competentes. A corrupção só continua enquanto houver gente que não tem medo da lei e da denúncia de pessoas corretas. Devemos sempre fazer a nossa parte.

    • Manda os dados do posto, e período com certeza nos conseguimos os dados e encontrar as adulterações e pilantragens.

  3. Trabalhei em um posto de gasolina em belo horizonte, onde o dono do posto ajudou a campanha de um certo candidato. Entao apos as eleicoes com vitoria desse candidato, o posto passou a emitir notas frias para este candidato. Todo mes tinhamos que passar no minimo 5000 de combustivel para o candidato. Isso é uma picaretagem, com nosso dinheiro e na nossa cara.

  4. Sensacional o trabalho de vocês. Parabéns!

  5. Quem em sã consciência compraria material de escritório em um estado para enviar para outro, sendo que são coisas que tu encontra a rodo em qualquer cidade?, além do mais não existe compra de cartuchos de impressora para impressão segundo o que consta nas notas fiscais, pois logicamente essas folhas A4 são utilizadas em impressoras; outra coisa, deveria ser obrigatoriedade haver uma pesquisa de preços em no mínimo 5 empresas que vendem material de escritório, pois senão é fácil aceitar o primeiro preço relatado e fazer o dinheiro escoar como chuva em bueiro sujo e mal cheiroso.

  6. otario, ele ta fazendo doações para escolas infantis, lógico! porque colocar o gabinete dele em duvida? está preocupado em não deixar faltar material escolar para as crianças!!! kkkkkkk #sqn

  7. Joabe Corrêa Strazzacapa

    Se existem superfaturamento com contratos de bilhões de reais, imaginem quanto dessas mesmas compras não são feitas todos os dias?
    kkkkkk

  8. kkk, muito engraçado esse ai viu. Trabalho no ramo, tenho uma gráfica e compro resmas A4 de R$ 11,90, como pode? Acho que vou dar o contato a ele. Lembrete, moro em Fortaleza. Vergonhoso até demais.

  9. Onde está seu deus agora?!

  10. É muita régua em… Este parlamentar deve estar montando sua própria papelaria.

  11. Caras, continuem assim! Pessoas como vocês são os pesadelos desses corruptos vagabundos!

  12. Vergonha! Deve ser banido da política! No mínimo desvio de verbas.

  13. 425000 tsuru’s?

  14. Este material está sem dúvida alguma sendo entregue para alguém ou alguma instituição privada para uso fora do exercício do mandato de tal deputado, e ele ainda está tentando o terceiro mandato….é lastimável..e o pior é que consegue a reeleição!!!!

  15. Uma questao que para mim ainda esta em aberto, existe algum projeto de lei ou algo do tipo para criar um sistema centralizado de armazenamentos dessas notas fiscais para evitar o trabalho todo que hoje existe para ops ?

  16. FILHO DA P*** LADRÃO…..IMAGINA QUANTOS IGUAL A ESSE N DEVE TER NAQUELE CENTRO D ENCONTRO DA ROUBALHEIRA CHAMADO CONGRESSO.

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar