Joãozinho no Congresso Nacional

Share Button

Numa visita ao Congresso Nacional, os alunos de uma escola pública do Distrito Federal conheceram um pouco do lugar onde são feitas as leis do nosso país. Joãozinho, o arteiro (porém astuto), encontrou num dos corredores do lugar um deputado. Como lhe é peculiar, encheu o senhor de paletó e gravata de perguntas.

- Deputado!

- Diga meu garoto.

- Quanto ganha um deputado federal?

- De acordo com a nova lei, os deputados passarão a receber pouco mais de trinta mil reais por mês.

- É muito deputado?

- Não! De jeito nenhum! Digamos que é o suficiente para seguir a vida.

- E, o que o senhor era antes de ser deputado federal?

- Eu era deputado estadual em meu estado.

- E, quando o senhor ganhava lá?

- Eu não me lembro bem, mas hoje eles recebem 75% do que recebemos aqui no Congresso Nacional.

- E, antes de ser deputado estadual? O senhor já era político?

- Sim. Eu comecei minha carreira política como vereador de minha cidade, cargo que exerci por três vezes antes de ser eleito deputado estadual. Mas, eu também já fui prefeito por duas vezes.

- O senhor é formado em quê?

- Eu?! Bem, na verdade, eu não me formei. Eu fiz apenas o ensino fundamental, mas...

- O senhor não tem diploma e já é um deputado federal?

- Na verdade, não é necessário que estudemos muito para sermos políticos. E confesso uma coisa pra você. Eu queria muito ser professor, mas preferi me tornar político.

- Entendi. Mas, deputado! Com tanto tempo como político, o senhor já deve ter um montão de leis vigentes no país, né?

- humm.. ééé....bem...!!!

- Ué, deputado! O senhor não conseguiu transformar nenhum projeto seu em lei?

- Olha, garoto! Não é tão fácil como se parece. Fazer leis dá um trabalho danado!

- Há quanto tempo que o senhor é político?

- Há mais de trinta anos.

- O senhor sabe quanto ganha o meu professor?

- O piso salarial de um professor é menos que dois mil reais por mês.

- E o senhor ganha mais de trinta mil por mês, certo?

- Sim, isso mesmo!

- E o senhor só estudou até o ensino fundamental?

- Exato!

- O senhor queria ser professor, mas preferiu a vida pública?

- É... Sim!

- Se hoje o senhor ganha mais de trinta mil e um professor ganha menos de dois mil, então um salário de político equivale a mais de quinze salários de professor?

- Bem, eu acho que é isso mesmo.

- O senhor queria ser professor, mas preferiu ser político?

- Sim!! Mas...

- Então, quer dizer que o senhor estudou pouco e hoje ganha muito, mas se estivesse estudado muito estaria ganhando pouco?

- Ops!

- Deputado. O senhor não acha que tem alguma coisa errada aí?

Escrito por Lúcio Big

patreon_big

Sobre Lúcio Big

Lúcio Big, jornalista (MTE nº 0010764/DF), ativista no combate à corrupção e músico nas horas vagas.

8 comentários

  1. é… verdade.. e ainda tem mais.. veja o vídeo sobre as fraudes dos concursos públicos e verá o que esse FDputado pode fazer para seus amigos, parentes e conhecidos…

    https://www.facebook.com/video.php?v=761435293940

  2. Poi é, e pensar que sou uma professora!!! Dá vontade de chorar!!!

  3. 2015 não será fácil. O que não podemos é parar de consumir, estarei comprando mais uma camiseta e aumentando o patrocínio.

    Hoje pago apenas U$5, fiquei abismado quando vi que o dia que a fatura do meu cartão fechou o dólar estava a R$2,7482. Kakakak zuado!

  4. Tem muita coisa errada aí!

  5. Além de um bom salário, os caras tem a PM pra descer o cacete nos professores.

  6. Não precisa nem dizer que é um texto do Lúcio Big. Cantando sempre a mesma música com a mesma nota. PQP, sapo-tanoeiro.

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar