Graves falhas no processo de votação a poucos dias da eleição

Share Button

A advogada Maria Aparecida Rocha Cortiz (integrante do CMInd; e acompanha o desenvolvimento dos sistemas eleitorais junto ao TSE desde 2002), durante debate realizado pela UFBA, no dia 15 de setembro, fez acusações gravíssimas a respeito das falhas de segurança existentes no processo eletrônico de votação brasileiro.

ufba2014-Cida-4
Clique na imagem p/ ampliá-la.       Fonte: CMInd/UFBA

Lembrando que o processo eletrônico de votação não é composto apenas pela urna eletrônica, mas também pelo 1) desenvolvimento dos programas que serão utilizados na votação, 2) preparação das mídias que serão instalados nos equipamentos da Justiça Eleitoral, 3) carga, ou instalação dos programas e mídias nas urnas eletrônicas, 4) votação e apuração dos resultados de cada sessão eleitoral e, finalmente, 5) totalização dos votos no TSE. Portanto, todas essas etapas devem ser seguras do início ao fim, caso contrário a eleição poderá (e será) fraudada.

Debate

No vídeo a seguir, a advogada faz uma apresentação das vulnerabilidades encontradas durante a análise de código do sistema de votação de 2014. Vale a pena prestar bastante atenção em cada segundo deste vídeo:

Fiscalização Impossível

AssnaturaTSE-04-09-2014-Cida
Da esquerda para a direita: procurador-geral Eleitoral Rodrigo Janot, advogada Maria Aparecida Cortiz e ministro Dias Toffoli, durante cerimônia de lacre do software das urnas em 04/09/2014 (foto: Maneschy)

Para se ter uma ideia, apenas o Ministério Público (MP), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e os partidos políticos podem solicitar uma auditoria nos programas (ou códigos fontes) que são utilizados nas urnas eletrônicas brasileiras.

Porém, apenas o PCdoB e o PDT enviaram fiscais antes do lacramento do software das urnas neste ano. Tanto a OAB quando o MP sequer se deram ao trabalho de enviar um estagiário para fiscalizar o processo (eles simplesmente apareceram na cerimônia de encerramento e assinaram às cegas).

Nesta cerimônia, o ministro Dias Toffoli (presidente do TSE), teve a cara de pau de dizer que essa falta de interesse dos partidos políticos seria uma prova de que todos confiam no sistema eleitoral brasileiro e que não existem divergências:

A grande prova da garantia da urna eletrônica, as senhoras e os senhores podem testemunhar até mesmo pela quantidade de partidos políticos que vêm aqui. São muito poucos. A confiabilidade do sistema é tão grande que não há divergências”.
Dias Toffoli (presidente do TSE)

Para piorar, o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, conseguiu demonstrar total desinformação durante entrevista concedida ao TSE, dizendo que o Brasil exporta a tecnologia das urnas eletrônicas, quando a realidade é que as urnas brasileiras foram rejeitadas por TODOS os mais de 70 países que vieram ao Brasil para conhecê-las e testá-las.

... a urna eletrônica tem se demonstrado uma ferramenta importante e que inclusive o Brasil tem exportado a tecnologia para outros lugares do mundo”
Marcus Vinicius Furtado Coêlho (presidente da OAB)

Pelo visto, nem os próprios atores do processo de votação parecem estar interessados em que o sistema seja realmente seguro :-/

Provavelmente, além de pura ignorância (assim espero), este desinteresse se deve também ao fato de ausência de mão de obra qualificada para a realização destas auditorias, além da falta de tempo, afinal, os fiscais teriam, na prática, apenas 1 mês para analisarem mais de 90 mil arquivos, ou cerca de 17 milhões de linhas de código!

Resumo

A seguir, um breve resumo das principais falhas apresentadas no seminário da UFBA:

1) A análise do código do programa gerador do Ajuste de Data e Hora (ADH), mostrou que a chave de proteção contra o uso indevido dessa mídia possui exatamente o mesmo erro de segurança que o Prof. Diego Aranha (da Unicamp) explorou nos testes de 2012, quando conseguiu quebrar o embaralhamento dos votos e desvendar o sigilo do voto. Apesar dos técnicos de TSE terem corrigido o problema que o professor Aranha apontou, não foram capazes de corrigir o mesmo erro nas outras partes do código.

... qualquer pessoa que tiver acesso a um computador da justiça eleitoral vai poder gravar uma mídia de ADH, mudar o resultado da urna e cloná-la com uma votação aleatória".
Maria Aparecida Rocha Cortiz (CMInd)

2) Foram encontradas senhas “hard coded” (ou seja, literalmente escritas) no código fonte destes programas. Isto é o mesmo que deixar anotada a senha do cartão de crédito em seu próprio verso.

3) Foi descoberto que a senha para desabilitar a biometria, a qual seria idêntica para todo o Brasil, era composta apenas de uma sequência de um único dígito (por exemplo: 555555). Qualquer computador de criança é capaz de quebrar uma senha dessas!

4) Foi encontrado um pequeno programa dentro do código fonte chamado INSERATOR (ou programainserator.cpp) que, teoricamente, nem deveria estar lá, já que não possuiria qualquer função ou utilidade específica. Porém, este comando está ativo e pode rodar nos computadores dos cartórios e TREs (por exemplo, na etapa de preparação das mídias) e sem deixar rastros.

Aparentemente, trata-se de uma espécie de "comando invisível", acessível apenas para aqueles que sabem da sua existência. Isto é gravíssimo e pode mudar os rumos de uma eleição (inclusive presidencial)!
5) Apesar de toda a propaganda do TSE de que suas urnas funcionam sem contato com a Internet, inviabilizando ataques a seus sistemas pela rede, o que ficou demonstrado é que, durante a Geração das Mídias, o programa gerador (conhecido como GEDAI) funciona normalmente, sem produzir nenhum alerta, e gera as mídias que serão utilizadas nas urnas enquanto está conectado a Internet. Portanto, fica perfeitamente viabilizado o ataque pela Internet aos programas que serão carregados nas urnas, já que nesse momento estão trafegando por computadores ligados à rede.

Basicamente, temos que acreditar que os programas criados pela Justiça Eleitoral, em Brasília, durante a fase de 1) desenvolvimento, estão livres de falhas ou códigos maliciosos inseridos por algum funcionário mal intencionado. Sem contar a fase de 3) carga, onde a inseminação das urnas será realizada por empresas terceirizadas, variando conforme o estado. No estado do Maranhão, por exemplo, as urnas serão administradas por pessoas ligadas à família Sarney :-/

Alerta!

Todo processo eletrônico de votação brasileiro necessita ser urgentemente revisado e seus códigos fontes tem que ser jogados na lata do lixo!

Só não foi possível demonstrar, na prática, como tais vulnerabilidades poderiam ser exploradas, simplesmente porque o TSE não permite. Por isso, a única coisa que poderia ser feita foi comunicar oficialmente os problemas ao próprio TSE, por meio da petição TSE Nº 23.891 dirigida ao presidente desta instituição, com uma cópia entregue ao presidente da OAB.

E como bem lembrou a advogada, enquanto a Justiça Eleitoral exercer as funções de réu e juiz em um mesmo processo, estes problemas nunca serão solucionados!

Abraços,

Otário Anonymous

Doacao2

Fontes e links úteis:

Fontes e links úteis:

Sistemas eleitorais de 2014 são assinados digitalmente e lacrados no TSE http://www.tse.jus.br/noticias-tse/2014/Setembro/sistemas-eleitorais-de-2014-sao-assinados-digitalmente-e-lacrados-no-tse

Apresentação: As urnas eletrônicas e o sistema de votação no Brasil são seguros?
http://www.cic.unb.br/~rezende/trabs/eleicoes2014/ufba2014-Cida.pdf#8

Fiscalização dos programas do sistema de votação em 2014 http://www.cic.unb.br/~rezende/trabs/eleicoes2014.html

Comitê Multidisciplinar Independente: Documentos Referentes à Eleição de 2014 http://www.cic.unb.br/~rezende/trabs/eleicoes2014/index.html#faced

CMInd: Comitê Multidisciplinar Independente http://pt.wikipedia.org/wiki/Comit%C3%AA_Multidisciplinar_Independente

camisetas

48 comentários

  1. Absurdo! Quanto dinheiro gasto em eleições onde o povo não escolhe, só referenda o que eles querem. Vai ser eleito quem for mais subserviente ao governo oculto… Pobre de nós eleitores!

  2. Vocês acham que iniciativas como a do Professor Diego Aranha, podem trazer resultados positivos às votações?
    http://catarse.me/pt/VoceFiscal

  3. OAB, TSE, partidos políticos, a p*** que pariu são órgãos especializados em programação?
    Vão entender que no meio deste código fonte pode ter um backdoor, NUM F*** PORRRA!

  4. A meu ver, a única vantagem do sistema de votação eletrônica é a rapidez do processo de votação. Contudo, conforme relato da Maria Aparecida Rocha Cortiz, a vulnerabilidade do sistema ser tão grande, podendo ser fraudado até por um PC, que não vale a pena correr o risco de dar MERDA só pra mostrar ao mundo, de uma maneira burra que somos rápidos nas nossas eleições!!!!! não somos rápidos, na verdade, somos OTÁRIOS!!!!

    • Perfeito, e é exatamente o que penso também. Durante os 60 anos da minha vida, nunca passei por um momento eleitoral de tamanha importância para o País. Estamos vivendo uma situação e um momento derradeiro para o nosso futuro. Não vejo nada mais importante hoje do que a lisura das votações e principalmente das respectivas apurações, leve o tempo que levar, porque o tempo para este fim é irrelevante. É incompreensível o que estamos passando, e sem nada ser feito de objetivo… um verdadeiro circo

  5. O TSE acha que as pessoas são OTÁRIAS mesmo, é só pela internet que um computador é infectado com vírus????? Um pendrive ou qualquer outra mídia digital não pode transportar um vírus????

  6. Me desculpem….Eu não sei como expressar minha revolta diante deste fato!

  7. É por isso que hoje no longo dos meus 35 anos já aprendi que o nós fazemos no dia da tal “Eleição” é uma encenação.

  8. Sinceramente… não entendo uma coisa… com tanto dinheiro gasto com milhões de fiscais etc… porque não gastar um pouco, comprar a urna que imprime voto, diminuir os fiscais, e fazer a contagem dupla do impresso e digital ?

    sinceramente não entendo… tanto dinheiro gasto em algo que não é seguro, útil e bom…

    Porque essa resistência? poxa… se eu controlasse algo importante, que envolve coisas absurdamente complexas, etc… eu iria adorar investir em algo mais seguro e confiavel… qualquer empresa que pode, muda seu equipamento de segurança mesmo não precisando… porque algo tão grande e tão complexo não quer mudar os aparelhos? se eu fosse o TSE eu iria adorar e gozar se tivesse aprovação de tal investimento…

  9. “no mês de abril, quando eles abrem o código para a gente analisar, eles estão começando a escrever os códigos”… 17 milhões de linhas em poucos meses? rapaz, um dia eu chego lá

  10. Pois é. desse jeito o Brasil nunca vai mudar.

  11. Por isso que nao tenho mais paciencia em sair de casa e vota nao voto mais em ninguem toda eleicao sao a mesma promessa e nos estamos na mesma situacao a sociedade deveria acorda para a realidade de nosso pais.

  12. Fragilidades do processo eleitoral eletrotônico, Como agir, Vote em um candidato tipo do PSOL, PSTU, e etc tire foto da urna (sem som ok), participe do Você Fiscal, confira o boletim as 17h, e veja se seu aleatório esta lá.
    Presidentes de mesa podem pedir urnas reservas.
    Menores podem danificar as urnas sem querer…

  13. Eu queria que as urnas fossem hackeadas e elegerem o candidato em ultimo lugar, quem sabe assim o TRE abrisse os olhos e visse que as urnas tem vunerabilidades

  14. MEU CELULAR TEM UMA CRIPTOGRAFIA MELHOR QUE A URNA ELEITORAL!

  15. 17 milhões de linhas??!?!?! WTF?!?! Que é uma bosta eu sei mas 17 milhões?!?!!?

  16. Voto impresso é a solução!
    Com a palavra o Ministério Público Federal.

  17. Um absurdo estamos fazendo papel de palhaço ….povo acorde as urnas de votação eletrônicas são passivas de ser fraudulentas.

  18. isso ai nao vai muda nunca . /watch?v=rL4TkK0mWiQ

  19. O que vocês sugerem então? Vejo muito mimimi sem fundamento, como na parte 3 do resumo, hora, só com urna eletrônica é possível capturar a digital do eleitor, antes não havia isso e ninguém reclamava, poderiam muito bem votar no lugar de outra pessoa, agora com a biometria só é possível ser o MESÁRIO liberar com essa senha ai que é 555555, porém é o MESÁRIO que vai se responsabilizar pelo voto! Ou seja, se ele liberar o voto pra muita gente, vai constar no sistema!

  20. NESSE PAÍS NÃO TEM UM DIA QUE VC NÃO DESCOBRE UMA PICARETAGEM É LÓGICO QUE TEM SUBORNO NISSO

    • O que é pior para o país: a ditadura ou o que estamos assistindo no Brasil, onde milhares de pessoas morrem na fila ou corredores dos hospitais, enquanto dinheiro é desviados para as contas de vagabundos, tais como: Lula, Lulinha, Dilma, etc, etc, etc.

      Melhor o exército do que esses ladrões Petistas.

      Vamos um bando de otários votar no dia 05 de outubro.
      Bener dos Santos

  21. Kkkkkkkkkk… Putz… É muita loucura. Mas o importante é que dá “Ibope” pro site né.

  22. É mais fácil usar uma instrução sql de apenas uma linha de código do que alterar os votos um por um em papel, por isso eles fazem tanta questão desse lixo

  23. O pior é que o meu voto é útil para o fraudador. Aqui em Saquarema/RJ, na eleição passada o hacker de codinome rangel, a soldo do Deputado Estadual Paulo Melo fraudou o resultado das urnas eletrônicas, através de uma senha criptografada fornecida pela OI. O resultado foi catastrófico.

  24. Pois é… é um desconhecimento total do processo eleitoral…. vai ser mesário que vc vai ver como é a coisa idiota!!!

  25. Otário, aproveita e divulga a iniciativa do prof. Diogo Aranha para que todos os teus seguidores participem do processo e ajudem a fiscalizar as eleições, mesmo que o TSE não queira: http://www.vocefiscal.org/

  26. Dilma vai copiar o Nicolas Maduro. Teremos 40 anos de PT.

  27. OLHEM MEUS AMIGOS, UM PUTEIRO É MAIS SÉRIO DOQUE ESSA CAGADA DESSE PAÍS AQUI, A POPULAÇÃO É TRATADA POR ESSES BASTARDOS COMO BONECOS DE MARIONTE, TUDO É FEITO PARA MANIPULAR COM O POVO, COMO GADO QUE É CONDUZIDO POR UM CORREDOR EM DIREÇÃO AO MATADOURO, OU SEJA, EM BENEFÍCIO DAS QUADRILHAS QUE HABITAM ILEGALMENTE O PODER, POIS AQUELES QUE ELES REPRESENTAM SÃO APENAS ELES MESMOS E OS BANCOS, EMPREITEIRAS, MULTINACIONAIS E TODOS OS QUE ABREM A CARTEIRA PRA BANCAR AS CAMPANHAS DESSAS PROSTITUTAS DE GRAVATA, A ÚNICA COISA QUE SE PODE FAZER É A TOMADA DO PODER ATRAVÉS DA LUTA ARMADA, AÍ SIM ESSA ZONA VAI SE RESOLVER!!!!!

  28. Eu sou contra a urna eletronica tb, mas ela cometeu alguns erros que podem prejudicá-la.

  29. Daí tú liga os pontos:

    1. A Diebold – empresa estadunidense que fabrica as urnas – já foi processada mais de uma vez por corrupção e falsificação de registros em três países. Mais de uma vez.

    2. O TSE é o Tribunal dos Super-Poderes Eleitoral – o único que pode averiguar seus próprios processos… e está aparelhado por gente desta empresa, mais parasitas do Estado;

    3. Os EUA estão quebrando, portanto lhes seria muito³ útil ter o governo na mão nas próximas eleições; Como Dilmafiga é miguxa dos regimes comunas, portanto não é interessante para os estadunidenses enquanto presidanta – mesmo que seja possível roubartilhar a Pretobráz de qualquer jeito;

    4. Eduardo Campos não tinha carisma para vencer as eleições; Um certo avião é caído. (…)

    6. A candidata que vem à tona, bancada por banqueiros e defendendo uma política econômica que é a mesma que f*deu com os EUA, é carismática o suficiente para ganhar o voto dos crentelhos e anti-petistas;

    7. Más línguas nos EUA falam que o avião caído teve dedo do governo estadunidense – o mesmo governo que explodiu a torre 7 do World Trade Center com Termite no 9/11, treinou o Bin Laden pra depois justificar uma caça às bruxas atrás dele;

    8. A candidata dos banqueiros lidera / empata nas pesquisas de segundo turno – as pesquisas mesmas que, segundo más línguas no Brasil, pauta o resultado forjado das eleições com base em seus números comprados;

    9. ???

    10. PROFIT!!

  30. SÓ POSSO DIZER QUE SINTO VERGONHA DE MORAR NUM PAÍS COMPLETAMENTE BICHADO ! IMAGINAR QUE AS URNAS ELEITORAIS E OUTRAS COISAS IMPORTANTES PARA A SEGURANÇA E LISURA DAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES , ESTÃO SOB A PROTEÇÃO DO INCOMPETENTE MINÍSTRO DIAS TÓFFOLI !! É O CAOS!

  31. Pra não focar só nas palavras do Otário, deêm só uma olhada no que acabou de sair na Folha de hoje:

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/152574

  32. eu trabalhei de fiscal e pude comprovar que é bem fácil fraudar uma urna, a pesar de ter vários fiscais, advogados, policia, exército, e tudo muito desorganizado e muito informal.

  33. Compartilho o post publicado no facebook do TRE/MG que replicou a publicação de uma jornalista da TV Record, sobre o trabalho dos mesários.

    Outro olhar das eleições

    Por Nalu Saad, jornalista que atuou como mesária pela 30ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte, na seção 79, que fica no Centro Universitário Newton Paiva.

    Algumas coisas só são entendidas quando vividas. Como editora de tecnologia, acompanhei o nascer e a evolução da urna eletrônica. Sempre enxerguei o dispositivo como eficiente, seguro e motivo de orgulho nacional, especialmente quando nosso pleito é comparado com países bem mais avançados.

    Faltava entender o restante do processo em torno da urna, ou pelo menos mais uma parte dele, mas não como espectador e sim com o olhar de quem está dentro dele.

    A chance chegou no dia 8 de julho na forma de convocação para trabalhar como mesária nas Eleições 2014. Três dias da minha agenda estavam, a partir daquele momento, comprometidos com a democracia brasileira. Um para treinamento e dois para os pleitos, sendo que um deles só em caso de segundo turno.

    O treinamento revelou-se uma surpresa pela organização e agilidade. Fui para casa com um manual e muitas dúvidas sobre a minha competência para lidar com tantos detalhes. Uma pergunta passou a me perseguir: não deveria ser somente gente do TRE a executar tarefa tão complexa?

    O medo de errar e prejudicar o pleito me seguiu até hoje às 7h da manhã, quando me juntei a uma legião de gente que, como eu, saiu cedo da cama neste domingo.

    As urnas e todo material bem separado nos esperavam e cada qual foi assumindo seu papel, um cooperando com o outro, transformando salas de aulas em seções de votação, tudo pensado.

    Como eleitora, eu nunca percebi que a posição dos mesários e urnas permitiam a circulação de cadeirantes, nunca observei que a passagem de todos é livre dos fios que conectam a urna ao dispositivo do mesário, nem imaginei que cada cartaz, avisos do TSE e listas de candidatos estão em locais previamente pensados para facilitar a vida do eleitor.

    Como saber como eleitora que a urna ao ser ligada emite a zerésima, um relatório com todos os candidatos com zero voto? Como saber que a urna não começa a funcionar antes de 8h de Brasília, queira o mesário ou não? Como saber como eleitora que tudo o que se passa numa seção eleitoral é registrado em uma ata, inclusive aquele eleitor que compareceu e não pôde votar por não trazer um documento válido com foto?

    E quando o relógio bate 17 horas e a seção esvazia, o pleito é literalmente encerrado na seção com resultado disponibilizado para todo fiscal de partido interessado, a partir de relatório impresso pela própria urna. Por isso não é possível alterar resultado para onde for a mídia em que estão gravados os votos.

    É hora, então, de retirar mídias, lacrar, fechar ata assinada por todos, invalidar local de assinatura do eleitor que não compareceu, assinar os lacres de forma que se for rompido os fiscais saberão e, por fim, entregar tudo ao representante do TRE, na própria zona eleitoral, diante de grande aparato policial.

    Eu não vi uma brecha sequer para adulteração dos votos e saí realmente impressionada com o tamanho do esquema.

    E sabem aquela pergunta que me incomodava se não deveriam ser funcionários do TRE a cuidarem de tudo isso? Tenho a resposta: não! Devem ser mesmo cidadãos comuns porque somente com a participação deles é garantida a fiscalização da sociedade numa etapa tão importante da democracia. Além do mais, o pleito é para todos e é justo que seja feito por todos.

    Se estou cansada após quase 10 horas por conta do TRE? Estou. Se estou irritada por isso? Não. Por quê? Porque gostei de aprender e enxergar essa parte dos bastidores das eleições brasileiras.

    • Renan Carlos Pauferro Young

      Excelente comentário. Obrigado por compartilhar conosco!

      • Opa, tem falha de lógica:

        – o mesário após 17 horas fecha e imprime o resultado que pode ser auditado. Parece correto e óbvio.
        – MAS: e se o programa foi ajustado para já trocar uns 15% para um candidato ninguém jamais saberá! Já imprimirá uma eleição fraudada e não auditavel de fato!

        Solução:

        – ao final da escolha dos candidatos pelo voto eletrônico, a urna deve imprimir para o eleitor conferir e então colocar este papel impresso em uma urna “física” como antigamente. Teríamos as 450 mil urnas auditáveis! Terá um custo maior de transporte e manuseio, mas baixo pois o papel será bem menor que as antigas cédulas, podem ser de papel muito mais fino, etc.

        – cada partido tem direito a escolher quais e quantas urnas físicas quer auditar! Se houver denúncia em alguma região pode-se auditar até 100% e não questiona-se a democracia estabelecida.

  34. O que eu acho mais intrigante, é o fato de, no meio político, nenhum candidato denuncia ou, se quer, cita qualquer dúvida ou estranheza em relação às urnas eletrônicas. Imaginem que você é candidato e perde toda eleição… mesmo assim não existe denúncia parte de quem perdeu!!! Porque os partidos não fiscalizam? Tudo muito estranho!!! E o TSE? E a OAB? E o Ministério Público? Pq nenhum deles se mobilizam? Será que estão todos no meio de algum esquema irregular? É, com certeza, algo medonho.

    • Estranho parece tudo combinado né? Observem os acontecimentos antes das eleições… e Lembrem-se na Tv, quase tudo é combinado….

  35. Acredito que as urnas sejam vulneráveis. O que não entendo são os partidos, principalmente PSDB não ter o menor interesse nisso. simplesmente não dão bola.

  36. Em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho. Antes das eleições municipais de 2012 era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar para prefeito que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que nas ruas alguns dias após as eleições os eleitores continuavam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo para o eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor batia o pé afirmando que votou no candidato da oposição. Curiosamente era difícil encontrar alguém que confirmasse ter votado na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos na internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. O fato é que todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia democrática. O TSE, bastante intransigente, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas ‘caixas pretas’. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse único cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior. Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno’ método de escrutínio, nem o Paraguai.

  37. Verdadeira DEMOCRADURA

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar