Devolução Confirmada (Deputado Marco Feliciano)

Share Button

Quem me conhece sabe que eu não vejo com bons olhos a Cota Parlamentar da forma como ela é gerida atualmente.

São gastos com passagens aéreas, telefonia, serviços postais, locação de imóveis e veículos, acesso à internet, acesso à TV paga e mais uma gama de serviços e produtos que podem ser contratados e adquiridos pelos parlamentares federais com o dinheiro público e que são “misteriosamente” dispensados de licitação pública.

A Câmara Federal já repassou aos deputados que utilizam este recurso financeiro (e que são a maioria esmagadora) R$ 632.935.884,07 apenas no mandato atual.

Quem mais gastou até o momento foi a deputada Dalva Figueiredo (PT/AP) com a módica quantia de R$ 1.558.397,31. Deste montante, R$ 100.000,00 foram destinados ao pagamento de estranhos impressos gráficos, justamente no período eleitoral (outubro e novembro). Aliás, “por coincidência”, ela tentou a reeleição, mas não obteve êxito. Os dados foram extraídos do portal da OPS (http://www.ops.net.br)

Será que ela utilizou este dinheiro para vitaminar a sua campanha eleitoral?

Ninguém saberá.

Vitaminando ou não, a Câmara Federal, na sua característica mania de liberar verbas para o pagamento de qualquer nota fiscal que lhe apareça na frente, nem se quer questiona o motivo que levou a deputada a investir tão alto em sua imagem às vésperas de deixar aquela casa legislativa.

- Se é nota fiscal e não tem rasuras, a Câmara paga!

Mas, nem tudo está perdido.

Na semana passada eu escrevi aqui neste blog, o caso envolvendo o deputado federal Pastor Marco Feliciano, que recebeu indevidamente da Câmara Federal, como forma de ressarcimento de despesa, a quantia de R$ 22.840,00. No mesmo dia da publicação deste artigo e do meu vídeo no Youtube, o parlamentar tomou ciência do caso e expediu imediatamente um ofício solicitando que lhe fosse permitido devolver o valor da nota à Câmara.

Em 11/11, conforme prometido, o deputado Pastor efetuou o pagamento à União referente ao valor total da nota fiscal cancelada (veja imagem com o comprovante de pagamento a seguir).

GRU-28881-0-mini
Comprovante de pagamento realizado pelo deputado Marco Feliciano. Clique para ampliar.

Esta é a atitude que esperamos de políticos. É o mínimo a se fazer nesta situação.

Assim, mais um caso denunciado pela OPS teve um final feliz e o dinheiro público voltou de onde nunca deveria ter saído. Mas, quantos casos ainda precisarão ser denunciados até que a Câmara Federal crie vergonha na cara e comece a fiscalizar as notas e recibos que lhes são entregues?

Quantos podres de políticos ainda precisarão ser levados ao público para que os nobres senhores de paletó e gravata entendam de uma vez por todas que o dinheiro público não faz parte de seus salários?

Hoje, muito mais que antes, percebo que o Congresso Nacional não consegue (ou não quer) fiscalizar para onde está indo o nosso suado dinheirinho. O jeito, é continuar contando sempre com o apoio do “Otário” e dos colaboradores da OPS que jamais negaram fogo.

E se tudo der certo, na semana que vem, ou na próxima, outra personalidade do “alto clero” da Câmara deverá explicar o motivo de ter gasto tanto dinheiro de maneira tão estranha.

Enquanto isso, clique no vídeo abaixo e confira mais detalhes sobre essas informações e muito mais.

 Escrito por Lúcio Big

patreon_big

Sobre Lúcio Big

Lúcio Big, jornalista (MTE nº 0010764/DF), ativista no combate à corrupção e músico nas horas vagas.

15 comentários

  1. Boa!!!

  2. Sem a denúncia, esses 22k teriam ido prá festinha dele, é isso?…
    Ou agora vão dizer que não?…
    Só policiando mesmo (nem fiscalizando não é…policiando mesmo).
    :(

  3. Entre as várias polêmicas envolvendo o deputado, este este mostrou que é diferente da maioria, obrigado e parabéns pela atitude, que sirva de exemplo.

  4. que todos façam igual, sqn

  5. Boa! Precisamos mesmo adquirir essa “cultura” de cobrar mais dos nossos “representantes”! Mas alguém saberia explicar pra onde vão esses valores devolvidos aos cofres públicos nesses casos?

  6. Isso nao é comprovante. É um instrumento para pagamento. Se ele pagou ou não, não dá para identificar.

  7. isso para ele é troco de bala! esse cara ai é um baita corrupto, vejam os videos dele no youtube, ele pregando falando absurdos para tirar dinheiro dos fieis!!!

    • haha tirar dinheiro roubar dinheiro de fiéis a faça me o favor cara, esse papinho já era meu caro, da dinheiro quem quer, ninguém aponta o revolver na sua cabeça para te obrigar a não ser o bandido! Já virou moda os caras falarem isso, se o dinheiro é seu você trabalhou para ganhar, então você tem o direito de fazer dele o que bem entender, cada um tem uma fé e isso deve ser respeitado.

      • cale a boca cara vc defende os pastores roubarem os dinheiro deles, e eles nem tem a opinião própria e não pensam antes de fazer isso ¬¬ me poupe, vc apoia lavagem cerebral seu porcaria da pessoa hipócrita!

        • A**édio moral até vai.
          Mas chamar de roubo é relativismo moral cara. Não importa se tu é a favor ou não, roubo é um crime extremamente sério na nossa sociedade atual e não se compara, nem de perto, ao que ele faz.

          “eles não tem opinião própria e não pensam antes de fazer isso, você apoia lavagem cerebral”.

          Parabéns pelos incríveis poderes de leitura mental. Me ensina?

  8. Prêmio da mega é fichinha perto dos gastos de Brasilia. Aliás, se fosse uma empresa privada já estaria falida.