Complexidade econômica (Ladeira abaixo 2)

Share Button

Pois é, nada de novo no horizonte, apenas mais uma constatação do obvio. Como já havia falado aqui sobre o Rankng de Liberdade Econômica, o qual estamos cada vez mais mal colocados, agora temos mais um ranking que demonstra nossa vocação para o eterno país do futuro. É o tal do Índice da Complexidade Econômica.

Confira aqui o ranking da complexidade econômica (2013)

Confira aqui o ranking da complexidade econômica (2013)

Ranking País
1 Japão
2 Suíça
3 Alemanha
4 Coréia do Sul
5 Suécia
6 Finlândia
7 Áustria
8 República Tcheca
9 Reino Unido
10 Eslováquia
11 Singapura
12 Eslovênia
13 Estados Unidos
14 Hungria
15 França
16 Itália
17 Irlanda
18 Bielorrússia
19 Bélgica
20 Dinamarca
21 Israel
22 China
23 México
24 Polônia
25 Holanda
26 Tailândia
27 Espanha
28 Romênia
29 Estônia
30 Croácia
31 Hong Kong
32 Malásia
33 Noruega
34 Lituânia
35 Portugal
36 Bósnia e Herzegovina
37 Bulgária
38 Canadá
39 Latvia
40 Servia
41 Ucrânia
42 Turquia
43 Rússia
44 Panamá
45 Filipinas
46 Líbano
47 Índia
48 Grécia
49 Tunísia
50 Jordânia
51 Brasil
52 Uruguai
53 Colômbia
54 Nova Zelândia
55 Costa Rica
56 El Salvador
57 Emirados Árabes
58 Arábia Saudita
59 Moldova
60 África do Sul
61 Mauritius
62 Georgia
63 Síria
64 Indonésia
65 Macedônia
66 Egito
67 Argentina
68 Vietnã
69 Chile
70 Jamaica
71 Trinidad e Tobago
72 Cuba
73 República Dominicana
74 Guatemala
75 Kuwait
76 Omã
77 Zâmbia
78 Austrália
79 Kenya
80 Namíbia
81 Qatar
82 Marrocos
83 Albânia
84 Sri Lanka
85 Botswana
86 Paraguai
87 Uganda
88 Senegal
89 Kazaquistão
90 Uzbekistão
91 Peru
92 Paquistão
93 Honduras
94 Venezuela
95 Zimbabwe
96 Cambodja
97 Malawi
98 Irã
99 Tanzânia
100 Equador
101 Ghana
102 Argélia
103 Nicarágua
104 Mongólia
105 Angola
106 Cote d'Ivoire
107 Bangladesh
108 Madagascar
109 Lao PDR
110 Congo
111 Moçambique
112 Bolívia
113 Sudão
114 Turcomenistão
115 Azebeijão
116 Etiópia
117 Gabão
118 Camarões
119 Iêmen
120 Papua Nova Guiné
121 Líbia
122 Nigéria
123 Mauritânia
124 Guiné

Resumidamente, esse índice mede o quão complexo são os produtos exportados por um pais e, consequentemente, acaba medindo indiretamente a capacidade da mão de obra desse país que, por sua vez, está diretamente relacionada a qualidade da educação.

Uma coisa é produzir minério de ferro, que é um produto bem simples, onde basta-se abrir um buraco no chão, separar a terra do ferro e colocar em um navio; ou talvez a soja, onde basta ter terra produtiva, plantar, regar, usar agroquímicos e lá está a soja pronta para ser colocada em um navio; ou quem sabe as carnes, umas de nossas principais exportações?! São produtos que, como podemos ver, são extremamente simples de se produzir. Não estou desqualificando tais produtos, já que eles são extremamente importantes para nós e para o mundo, porém, não muda o fato de serem passiveis de serem produzidos por qualquer um, não requerem grandes qualificações e tampouco não são complexos, resumindo, possuem baixo valor agregado.

Por outro lado, produzir aviões, sistemas eletrônicos, computadores, videogames, equipamentos médicos, biotecnologia são os produtos que exigem um alto grau de sofisticação e de conhecimentos muito específicos, diferente de furar o chão ou de olhar o boi engordar. Para se produzir, por exemplo, um novo processador de computador, ou um novo remédio, um novo motor... é necessário muito conhecimento e pesquisa, enfim, tudo o que não conseguimos fazer.

Mas isso tudo é apenas uma constatação de um fato, o que me preocupa são os motivos que nos levam a isso, porque temos sido incapazes de sair desse ciclo vicioso de exportador de commodities (com algumas excelentes exceções dignas de nota como a EMBRAER) e não deslanchamos naquilo que mais gera renda e riqueza no mundo.

Qual o problema?

- Seria a política governamental adotada na última década de escolher “campeões” nacionais e investir nesses eleitos (por critérios políticos apenas) todos os recursos estatais disponíveis? Veja, por exemplo, as empresas acolhidas pelo BNDES como a JBS, BrFoods (Sadia/Perdigão), Sete Brasil, Empresas do Eike Batista, construtoras... enfim, todas com foco em produtos de baixo valor agregado e, não por acaso, todas em péssima situação atualmente, metidas em corrupção, fraudes e problemas financeiros.

- Seria o baixo nível de instrução e educação brasileira que gera escassez de mão de obra qualificada e trava o desenvolvimento brasileiro? Vimos também, na última década, o Brasil perder posições nos índices de educação.

- Seria talvez o alto custo da mão de obra, que faz com os trabalhadores brasileiros sejam caros comparados com trabalhadores de outros países?

- Seriam as leis trabalhistas que garantem demasiados direitos aos trabalhadores, desestimulando o trabalho e criando riscos para os empresários?

- Seria a carência de infra estrutura?

- Seria o famoso “Custo Brasil”, a burocracia e o fato de o Brasil na última década estar se fechando em termos de liberdade econômica?

- Seria a crise política e de credibilidade que vivemos, que espanta investimentos?

Certamente não existe um único culpado, isso é fato! Mas me entristece ver o tamanho do potencial brasileiro ser desperdiçado dessa forma.

Me entristece ver inúmeros amigos que, cansados do Brasil, decidiram levar todo seu conhecimento e potencial para terras estrangeiras, não por falta de oportunidade por aqui, já que para mãos de obra altamente qualificada há sempre vagas bem remuneradas, mas por estarem de saco cheio de tudo que o Brasil têm sido na última década. Eu mesmo, no auge da minha carreira, com meus 40 anos, e um trabalho altamente especializado, penso cada vez mais se não seria melhor para mim e para minha família buscar uma vida em terras estrangeiras e deixar para trás o pais do eterno futuro.

Escrito por Zé Mané

banner_assinante2

Fontes e links úteis

Fontes e links úteis

The Atlas of Economic Complexity http://atlas.cid.harvard.edu/

Brasil se distancia de média mundial em ranking de educação
http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/05/140508_brasil_educacao_ranking_dg

Exportações brasileiras obtém pior mês de janeiro dos últimos cinco anos
http://br.advfn.com/jornal/2015/03/exportacoes-brasileiras-obtem-pior-mes-de-janeiro-dos-ultimos-cinco-anos

As 15 economias mais complexas do mundo (e o Brasil em 53º) http://exame.abril.com.br/economia/noticias/as-15-economias-mais-complexas-do-mundo-e-o-brasil-em-53o

Complexidade econômica do Brasil cai, na contramão de emergentes
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/07/1655359-complexidade-economica-do-brasil-cai-na-contramao-de-emergentes.shtml

AVISO AOS 'J'ÊNIOS DE PLANTÃO
As opiniões expressas pelos autores e leitores são de inteira responsabilidade dos mesmos e não refletem, necessariamente, a opinião do Canal do Otário.

Sobre Zé Mané

Olá, sou um cara normal, que tem um emprego normal, uma família normal, acorda cedo para ralar todo dia, paga um montão de contas e impostos e está, assim como muitos, pra lá de insatisfeito com os rumos do nosso (des)governo. Espero aqui poder compartilhar com vocês minhas idéias e pensamentos sobre economia, politica e interesses gerais desse país que ainda não é uma nação

Assinantes do site tem descontos especiais na loja! Bronze (5%), Prata (10%), Ouro (20%) e VIP (30%)! Saiba mais, clique aqui - Dispensar